Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2011

Doença mental e mediunidade: uma discussão importante

Suzana é uma criança de 5 anos. Ao acompanhar seu pai que iria realizar um trabalho na casa de um senhora, que perdera o marido há dois anos, pergunta quem era o homem que estava ali, perto do guarda roupa. "É meio transparente", diz a menina. A senhora, coração aos saltos, pega o álbum de família e a menina imediatamente mostra, em meio a diversas pessoas, "é este". Nada menos que o falecido. Sempre suzana está envolvida em situações assim. Conversa "sozinha", dá recados de alguém que não conheceu. Só agora começa a perceber que as outras pessoas não tem acesso ao que ela vê e ouve. Suzana é médium.
Sua mãe, ao levá-la ao médico, teve a informação que era "fase", "coisa de criança" que sempre tem seus amigos invisíveis. Talvez, se fosse mais velha seria diagnosticada com algum transtorno mental.
Até há pouco tempo, do ponto de vista científico, médiuns só poderiam ser classificados na categoria de doentes mentais. Não havia desta forma …

"A Cabana do Pai Tomás": clássico, comovente e... mediúnico?

Imagem
Algumas obras literárias conhecidas mundialmente atravessam séculos, falam à alma humana. Parecem vir de uma fonte de inspiração superior, acessível à sensibilidade do artista, que coloca ali também o seu talento, o seu estilo e repertório. Alguns destes livros apresentam um processo de criação tão espontâneo, vívido, que surpreende o próprio autor, assemelhando-se muito a uma revelação ou materialização de um texto pré existente. Nestes casos, existe uma grande semelhança entre o modo de produção artística e das obras mediúnicas. Obviamente não se pode afirmar categoricamente nem mesmo provar cientificamente que tais obras de autores consagrados tenham como origem uma inteligência externa ao escritor (um espírito).
“A cabana do Pai Tomás” é uma destas obras. Foi publicada em 1852 por Harriet Beecher Stowe, vendeu milhões de exemplares e, em diferentes gerações, foi comentada e criticada por diversas correntes sociais, políticas e literárias. É uma história de fé, coragem, determinação…