Perdoo- te- memórias de um espirito: reedição de um clássico


A editora 3 de Outubro lançou uma nova edição do Livro de Amalia Domingo y Soler. Obra das mais antigas, obtida entre 1897 e 1899, publicada em 1904, o seu modo de produção é muito interessante. Assim como "História triste", esta história foi obtida pela psicofonia do médium Eldaldo Pagés, transmitindo verbalmente a narrativa de Iris (espírito). Amalia Domingo y Soler registrou, organizou e transformou em livro, inicialmente denominado "Memórias de um espírito". 

Assim como História triste", também esse espírito tem um tom dramático, enfático e em muitos momentos, poéticos. Ao narrar suas experiências reencarnatórias, Iris nos leva a diversos momentos históricos, inclusive ao tempo em que viveu Jesus. Em alguns trechos podem suscitar polêmicas, pois nos relata uma encarnação de Jesus, possivelmente em tempos remotos (Atlantida?), quando era um sábio dedicado à ciência e ao bem comum. Seu maior pecado foi traí-lo e levá-lo à morte por pura vaidade. E através do tempo o perdão dessa  alma bondosa e sábia,  que posteriormente seria conhecida como Jesus, a segue através o séculos. 

Iris descre também algumas personagens conhecidas e "santificadas" pela nossa cultura, de modo bem mais humano. Entre estas, Maria, mãe de Jesus, que surge como uma figura sofrida, que não conseguia entender completamente a missão de seu filho. Tempos depois, Iris reencarna na Espanha, como uma freira médium, que foi canonizada, mas cujo nome não é revelado. Esta última experiência ocupa a maior parte do livro e é um texto belíssimo, com lições e reflexões preciosas.

Estamos nos referindo a uma obra literária e o fato de ser ditada por um espírito não deve servir de justificativa para acreditarmos ou não nos fatos expostos pela autora. Vale a pena ler este clássico da literatura espírita, um verdadeiro épico, um tratado sobre o perdão e os caminhos ásperos da evolução humana.

Postar um comentário