domingo, 13 de março de 2011

Espiritismo: uma ciência da transcendência


O espiritismo é revolucionário, uma obra em aberto. Quando Kardec  afirmou que se trata de uma doutrina com tríplice aspecto: filosófico, religioso e científico, provavelmente estava destacando a abrangência e a profundidade das revelações organizadas em um sistema de idéias novas ou renovadas. Ou seja, seriam três aspectos indissociáveis, que, em síntese: iluminam as reflexões e inquietações humanas sobre a vida e a morte por meio das comunicações e testemunhos trazidos da espiritualidade; oferece fundamentos lógicos para a conquista da fé, da esperança, através do conceito de reencarnação, que permite uma compreensão mais ampla de justiça e misericórdia divinas; disponibiliza fatos observados e testados em situações diversas, que poderiam fortalecer a idéia de que a individualidade sobrevive após a morte do corpo, mantendo suas memórias, características pessoais e vínculos afetivos. Desta forma, o espiritismo vem sacudir a poeira dos preconceitos e promover o desenvolvimento ético e moral da humanidade.

Entretanto, alguns espíritas passaram a dividir estes três aspectos, como se houvesse uma sobreposição em importância de um deles sobre os outros. Deste modo, vou me deter por um pouco sobre aqueles que priorizam o aspecto científico. Em primeiro lugar, tomam por científico, algumas áreas do conhecimento com mais status no meio acadêmico e na sociedade, como a física, a química, a biologia. Apropriam - se de conceitos desenvolvidos por pesquisas que estudam a matéria e tentam aplicá-la à espiritualidade. Porém, tal transposição não é tão direta. Algumas terminologias são usadas pelos espíritas, bem como por outros religiosos e pesquisadores da espiritualidade, com significado bem diferente daquele que a ciência formal lhes atribui. Há também termos que sofreram alteração de sentido no decorrer do tempo e são usados pelos espíritas conforme o significado que possuía no séc XIX. Nenhum problema nisso. Mas é importante ter clareza dessas divergências para não gerar confusões e distorções no conteúdo que se quer divulgar, disputando com a ciência formal e acadêmica a apropriação de conceitos e teorias. Ainda que possam apresentar pontos convergentes com a doutrina, realizam pesquisas de outra natureza e sobre outros objetos de estudo. Ao nos utilizarmos destas “verdades científicas" talvez tenhamos a intenção de dar uma idéia de legitimidade e de status ao assunto que está sendo abordado. A questão é: isso é mesmo necessário?  O espiritismo tem excelentes e sérias pesquisas em diversas áreas, que tem mais afinidade com seus princípios e fundamentos, como a antropologia, a literatura, a psicologia, a história, a medicina. Enfim, pesquisas acadêmicas que se debruçam sobre a espiritualidade, a mediunidade, a morte, entre outros temas.

Enfim, o espiritismo é uma ciência em si, com fundamentos, sistemas e conceitos próprios, sob uma perspectiva transcendente. Conhecer e divulgar tais pesquisas traz mais luz não só ao espiritismo, mas a todos que não estacionam no caminho da iluminação pessoal, aqueles que têm os olhos postos no horizonte.
Vá um pouco além, leia: 
Neste blog Sim, nós temos pesquisas 
E ainda: Entrevista com Raul Teixeira sobre espiritualidade, física quântica. e educação (abaixo, trecho para degustação)

Lavras 24 Horas: A Física Quântica realmente explica o Espiritismo?
Raul Teixeira: Tudo isso é uma fanfarronice. Não acho. É, assim. Não se esqueça que eu sou físico. E sou espírita. Então eu não acho. Estou dizendo o que é. O que acontece é que os religiosos de maneira geral se apropriam de tudo que acham simpático na Ciência, mesmo que eles não entendam. Então eles acharam que Física Quântica prova o Espírito (a existência do). Enquanto os físicos quânticos estão discutindo ainda os rumos da Física Quântica, os espíritas já se apoderaram, são donos dessa verdade. Então vemos que alguma coisa está errada. Não pode ser com os físicos, porque essa é uma área da Física. É com os espíritas. Então quanto menos a pessoa sabe das coisas mais ela fala a respeito. Quando a gente vai sabendo mais a gente passa a ter cuidados ao falar. Veja como todo mundo receita remédio. Porque não é médico, não entende de Medicina. Os médicos tem cuidado. Eles não receitam remédio sem examinar, sem saber o por quê. Quanto mais se sabe mais cuidado tem. Quanto menos se sabe mais a vontade as coisas ficam. Então não existe nenhuma relação de Física Quântica com o Espiritismo. A relação que existe entre Física Quântica e Espiritismo é a mesma que existe entre todos os fenômenos da Natureza e o Espírito. (LEIA NA INTEGRA)
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...